Livros  >>  Ciência









Compre na Cultura
Compre o e-book
Compre na Saraiva
Compre no Submarino
Compre na Livraria da Travessa

Detalhes:
Brochura
16 x 23
264pp
R$ 44,90

Data de Lançamento:
28/7/2009

1ª edição

ISBN:
978-85-378-0155-0

Tradução:
Diego Alfaro

Consultoria: Samuel Jurkiewicz


Outras áreas: Administração
Artes
Biografias
CIÊNCIA
Ciências Sociais
Cinema
Coleções
Coleções de Bolso
Comunicação
Dicionários
Economia
Educação
Filosofia
Gastronomia
Geografia
História
História em Quadrinhos
Infantil
Juvenil
Letras
Literatura
Música
Policial
Política
Psicanálise
Psicologia
Teatro
TV
Variedades
O andar do bêbado
Como o acaso determina nossas vidas
> Saiba como foi a participação do autor na Bienal do Livro 2011.

Uma noite de união entre ciência e religião. O debate entre o físico Leonard Mlodinow, autor de O andar do bêbado, e o rabino Nilton Bonder, na Bienal do Livro 2011, no dia 8 de setembro, foi marcado por opiniões que se complementavam entre os dois convidados. Bonder, que havia lido O andar do bêbado, destacou, em vários momentos, trechos da obra, fazendo ele também perguntas e acrescentando suas ideias sobre o tema.

Mlodinow lembrou o momento em que iniciou a pesquisa que resultaria em seu best seller. A ideia original era trabalhar com um conceito muito técnico e específico da física, que se relaciona com a aleatoriedade. Mas, no decorrer do processo, o autor decidiu tratar o tema de forma mais abrangente, refletindo sobre como o acaso afeta nossas vidas. Apesar da tentativa do ser humano de encontrar padrões que expliquem e tragam ordem para o mundo, o autor garante que as coincidências estão constantemente definindo o destino de cada um. “Nós tentamos encontrar padrões. Isso faz parte da forma como nosso cérebro funciona. Mas o acaso faz parte da vida”, afirma. “Algumas pessoas abençoadas tiveram bons acasos. O importante não é o que se faz para atrair coisas boas ou ruins, mas o que as pessoas fazem com essas coisas”.

Mlodinow tem motivos de sobra para se interessar pelo tema. Sua vida é marcada por momentos decisivos, definidos pelo acaso, começando pela trajetória de sua família. Seus pais estiveram em campos de concentração durante o Holocausto e sobreviveram por pura sorte. Durante o debate, o autor relembrou esses acontecimentos.

Em seu livro, ele comprova como há fatos que, apesar de parecerem definidos aleatoriamente, podem ser previsto pela física, como o simples ato de se jogar uma moeda para o alto. Sabendo as forças envolvidas e o posicionamento das mãos, é possível prever os resultados. Outros, porém, apesar de muitas pessoas terem a sensação de controle, são totalmente definidos pela sorte. “O sucesso dos filmes, por exemplo. Os estúdios ainda dão prêmios quando uma película faz sucesso. Mas isso é imprevisível. Não há como saber o que as pessoas querem assistir. Você investe sem ter como prever isso. É uma questão de sorte”, afirma, com o conhecimento de quem estudou diferentes casos. Por isso, ele defende: “Vocês devem ler o livro e não julgar pelos resultados. Devem julgar uma pessoa por suas qualidades e não por suas estatísticas”.

PESQUISE NO CONTEÚDO DOS LIVROS
powered by Google
LINKS
> Visite o site do autor.

> Veja um vídeo com o depoimento do autor sobre O andar do bêbado e suas explicações sobre o acaso.

> Leia entrevista com o autor no New York Times.

> No Wall Street Journal. entrevista com o autor.

> Leia a resenha desse livro publicada no The New York Times.

CONFIRA TAMBÉM!
> Leia o que a imprensa estrangeira disse sobre esse livro.

> Faça o teste! E confira os seus conhecimentos sobre probabilidade.

> Leonard Mlodinow esteve na Bienal do Livro de 2011, em debate no Café Literário com o rabino Nilton Bonder. Saiba como foi.

> Leonard Mlodinow conversou com o público da Livraria Saraiva, no Centro do Rio, no dia 9 de setembro. Saiba como foi.

ZAHAR    rua Marquês de São Vicente 99 – 1º andar, Gávea, Rio de Janeiro, RJ, Brasil   22451-041   Tel.: 21 2529-4750  sac@zahar.com.br  ©2007