Livros  >>  Letras

Estio do tempo
Romantismo e estética moderna
SINOPSE

Época: virada alemã entre os séculos XVIII e XIX, “a época de Goethe e Schiller”. Sob a contestação da hegemonia do Iluminismo e do classicismo, alguns jovens pensadores — como os irmãos Schlegel, Novalis e, a seu modo, Hölderlin — sugeriam, já àquela altura, um caminho diferente para a modernidade que nascia.

Os românticos acreditavam que a arte podia dar à filosofia caminhos para chegar às questões essenciais e promoveram uma proximidade entre estas duas áreas nunca antes vista na história. O autor traça de forma precisa e acessível o percurso dessa relação amorosa e revela a importância dos primeiros românticos alemães na história do pensamento.

“O que se pode fazer, enquanto filosofia e poesia estão separadas, está feito, perfeito e acabado. Portanto é tempo de unificar as duas”. Friedrich Schlegel
PESQUISE NO CONTEÚDO DOS LIVROS
powered by Google
LINKS
> Leia artigo do autor na revista Pensando, de filosofia.

CONFIRA TAMBÉM!
> Por que ler esse livro? O professor de filosofia Roberto Machado responde.

> "Os românticos foram habitantes das fronteiras". É assim que Pedro Duarte define os primeiros românticos alemães. Leia entrevista com o autor.

ZAHAR    rua Marquês de São Vicente 99 – 1º andar, Gávea, Rio de Janeiro, RJ, Brasil   22451-041   Tel.: 21 2529-4750  sac@zahar.com.br  ©2007